Translate this page:

Com que mala eu vou?


A mala que você deve levar, ou comprar, depende muito de pra onde você vai, por quanto tempo, e o que vai levar dentro dela, e onde pretende levá-la.

Mochila Cargueira:
Para aqueles que pretendem viajar de trem e ônibus, e necessitam se locomover carregando todo o peso, o mais prático é uma mochila cargueira, daqueles de mochileiro, pois este é o seu perfil. Ter de correr de uma plataforma pra outra, tendo apenas minutos para fazel a baldeação exige, além da disposição uma “mala” fácil de carregar na hora de descer e subir escadas ou correr por solo irregular. Nesta situação nada melhor do que ter o peso nas costas, bem junto ao corpo e sair correndo para pegar o seu trem ou ônibus. Além disso é muito mais fácil achar um cantinho para a mochila do que para uma mala retângular tradicional, se acomodando muito mais facilmente num trem ou ônibus.

Mochila tradicional:
Já se você for passar apenas uma semana no destino, que não seja frio, leve apenas dois jeans, um short ou bermuda, além de sete blusas, pares de meias, e toupas de baixo. Já sapatos pode ser apenas um par, não mais do que dois. Tudo isto cabe perfeitamente numa mochila tradicional bem espaçosa, levando além dela uma bolsa pequena com itens como carteira, estojo de maquiagem, livros e etc.

Se na maior parte das vezes você vai se locomover apenas dentro da cidade de taxi ou metro, ou de avião e pouco trem entre cidades, uma mala tradicional é sua melhor opção, por possuir rodinhas e manter os itens protegidos na ida e na volta. Caso pretenda levar mais de uma lembre-se que vai precisar carregá-las, e que talvez você não consiga ter mais de uma mala para transportar no metro, ou sair para sair andando com elas. Nem carrega uma mala maior que você, daquelas que você mal consegue levantar quando vem na esteira do desembarque, e muito menos levar escada acima.
Repetindo mais uma vez: se for para um destino que não precise de roupas grandes e pesadas, leve apenas uma mochila e no máximo uma bolsa extra normal na mão.
Existem 4 dimensões básicas de malas tradicionais com rodinhas: de bordo, pequena, média, grande e super-grande (como eu chamo). Quanto a soma das dimensões a de bordo tem entre 60 e 115cm, a pequena tem entre 100 e 130 cm, a média entre 130 e 150cm, as grandes entre 150 e 180cm, e as super grandes vão ter mais de 180cm, em geral cerca de 230cm.

Mala pequena e de bordo:
Caso vá viajar por duas semanas ou uma semana para um destino frio, uma mala pequena é mais que suficiente. Neste caso tente comprar uma mala pequena cujas as dimensões comem no máximo 115cm, pois desta forma você poderá levá-la como bagagem de mão, com mais uma bolsa ou mochila pequena... não pode dois volumes, mas pode um volume e item extra e no caso das mulheres uma bolsao ou mochila pequena passa como item extra.
É bom sempre evitar o despache das malas, por muitos motivos. Não é seguro despachar as malas, que podem ser violadas e ter itens furtados de seu interior. Pior ainda, elas podem ser violadas e terem itens adicionados, como drogas, que vão garantir a sua prisão caso a polícia detecte, ou ainda caso você consiga sair do aeroporto com ela, quem colocou lá vai vir buscar o item que esta na sua mala, roubando-a. Outra possibilidade é a de dano a mala, já que os funcionários da cia aérea não as carregam com o devido carinho, e a cia aérea não vai fazer muito para te cobrir o prejuízo, isto se cobrir. Agora imagina chegar no destino, esperar a mala na esteira do desembarque e... ver a esteira parar sem ter visto a sua mala... isto significa que a sua mala resolver dar uma volta em outro voo, ou ficou perdida pela aeroporto, e agora você vai vicar uns dias sem vê-la até que a entreguem. Contudo, e se a mala nunca chegar, então ela foi extraviada, e a idenização que a cia vai te dar, provavelmente não paga nem o preço da mala.
Por isto, sempre que possível leve mala como bagagem de mão, e para tal você não pode ter líquidos dentro dela, deixa pra comprar os itens de higiene baratos no destino, para não correr os riscos descritos acima.

Mala média:
Se for passar mais de duas semanas, ou até um mês no destino, leve a mala de porte médio para despachar, além de uma pequena mala de bordo ou mochila, com itens necessário para sobreviver uma semana.

Mala grande:
Para aqueles que viajam por mais de um mês, leve a mala grande, mais uma bagagem de mão como mala de bordo ou mochila. É importante que você possa carregar a mala grande na mão, e a mochila ou mala pequena nas costas ou na mesma mão, assim fica mais fácil se locomover com uma mala grande pesando uns 20kg.

Mala super-grande:
A mala super grande, é aquela que vai fazer você pagar excesso de bagagem, só ela pesa 6kg, e você ainda vai levar aquilo tudo para sua longa viagem dentro dela, alcançado facilmente 32kg, e quem sabe pesando até mais. Esta é para aqueles viajando por mais de 3 meses e precisam levar a casa nas costas. Leve uma bolsa pequena como bagagem de mão só com os itens de valor que você não despachou, carteira e documentos, pois na chegada você precisa estar leve para carregar aquele gigante.

Marcas:
Existem infinitas marcas de mala, mas o que vai determinar se mala é boa mesmo, é o material e não a assinatura. Para aqueles que levam itens maleáveis dentro da bagagem, compre malas de material maleável como policarbonato leve e alumínio que absorvem o impacto, pois durarão mais tempo e você não precisa de proteção extra. Algumas malas são de materiais como poliéster, que vão durar menos tempo, podendo rasgar numa esteira ou comper as alças e abrir buracos nos bolsos.
Já para aqueles que carregam itens frágeis dentro da mala, como vinhos e vidros, compre aquelas que protegem o interior, em cápsula, com matérial resistente como o policarbonato de alta densidade. Mas de nada adianta se você não preencher o espaço, não deixando os itens sacodirem lá dentro.
Algumas marcas sem dúvida tem uma qualidade inconfundível, e realmente levam uma assinatura que é sinônimo de resistência e qualidade, como a Rimowa e Samsonite. Uma mala Samsonite vai durar por ao menos 20 anos, já uma Rimowa... ao menso 50 anos, com viagens frequentes.
Mas aqui vem uma crítica a Samsonite, e um alerta: não compre as malas desta marca com cadeado de segredo embutido, pois são fáceis de abrir, idem os cadeados Samsonite, que podem ser abertos com um clipe ou com uma chave semelhante de outro cadeado da mesma linha.

Com ou sem ziper? E quantas rodinhas?
As malas baú, ou cápsula, sem zíper são as melhores para a segurança de seus pertences. Isto porque para abrir uma mala destas é necessária uma faca, e o cadeado por segredo delas é bem seguro. Pense que ninguém deve ingressar com uma faca após o embarque, inclusive os funcionários que trabalham no despache da bagagem. Já as com zíper são fáceis de abrir, precisando apenas de uma caneta simples, e a mala fica intacta depois. Eu acredito já ter minha mala violada com esta técnica, pois o zíper não está no local correto, ou seja, gerou uma descontinuidade e agora ele não fecha corretamente, por vezes abrindo devido a falha; porém eu nunca deixo itens de valor na mala e não senti falta de nada.
Quantos as rodinhas, tem malas sem, com duas, com quatro, e até com seis rodas. As malas sem rodas devem ser carregadas na mão, e se pesadas, vai ser exaustivo transportá-las e ainda prejudirá a sua saúde. As com duas rodas já vão facilitar o transporte, tirando todo o peso das suas costas e ombros. As de quatro rodas são as ideáis, as fomosas malas que giram 360 graus! Elas tem maior mobilidade, ficando mais fáceis de arrastar pra lá e pra cá, podendo puxar elas ou apenas trazê-las deslizando ao seu lado, necessitando de menos esforço nos ombros. Jás as de seis rodas são para malas grandes, que precisam de mais um par de rodas para que ela deslize tão bem quanto outra menor de quatro rodas, então ao comprar uma mala muito grande para a qual você que mobilidade, busque uma com seis rodas.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...