Translate this page:

Fortaleza (2)

Depois de Manaus, fomos para Fortaleza. Voamos de Manaus a Fortaleza com TAM por apenas 4mil pontos e R$20 pelo trecho, na época em que a TAM ainda cumpria as suas promessas de passagens por 4mil pontos com ao menos 90 dias de antecedência.


Em Fortaleza durante todo o ano o sol brilha, e pegar tempo ruim é uma raridade, em pleno agosto não pegamos chuva nos 3 dias pela cidade. Muito pelo contrário, o calor não deu trégua.

Quanto a hospedagem, tive a sorte de me hospedar com parentes, o que além de mais cómodo, me deixo com mais dinheiro para gastar em outras atividades durante a viagem, como o passeio de Buggy. Fizemos o roteiro que vai do Beach Park, ou Aquiraz, para o litoral sul, até as falésias de Morro Branco.


O preço pelo passeio de Buggy varia muito… infelizmente ainda há aquela velha prática de explorar o turista de acordo com a cara. Disseram que custava R$450 pelo passeio mais os "pedágios" (valor pago para atravessar o buggy em embarcação), então negociei e saiu para R$300 mais os pedágios (R$15 e R$10) e no mau humor, pois no final o motorista do buggy não queria honrar o preço negociado com o vendedor, mas acabou pro aceitar. Este preço foi para apenas um casal, no caso de 4 pessoas seria mais caro. Já meu pai, em outra viagem, consegui negociar para 4 pessoas por R$250, ou seja, depende muito da sua cara mesmo, como eu estava com meu namorado que é estrangeiro nem deu para chorar mais.
O passeio vai durar umas 3 horas com todas as paradas para mergulho, comer, etc. 


Bem, no final o passeio foi bom, e eu obriguei a ele ir e voltar pela praia já que ele já estava de mau humor mesmo, contudo geralmente eles vão pelo asfalto e voltam pela praia quando a maré está baixa pela tarde, já indo bem cedo o caminho é inverso. Tivemos até de empurrar o buggy que não conseguiu vencer a água, e foi divertido.


Uma vez em Morro Branco andamos pelo labirinto de falésias e vimos as diferentes tonalidades da areia. Ao chegar lá existem guias na entrada do parque e vale a pena ter alguém te explicando tudo e dando uma de fotografo, uma vez que ele tira fotos suas com a sua câmera durante o passeio. O guia vai te custar entre R$15 e R$35 dependendo do tamanho do grupo e do seu poder de negociação.


Caso o passeio de buggy fosse até a Praia das Fontes, custaria mais R$80 e não poderíamos fazê-lo se a maré não estivesse suficientemente baixa.
Outra dica é alugar um carro normal ou um buggy mesmo, e contratar um guia por R$30 a R$100 dependendo do roteiro, e você fará quase o mesmo roteiro que o buggy, com algumas restrições e vai ser um bom custo benefício, e os guias até dirigem o seu carro na hora necessária.


Visitamos o Mercado Central onde compramos bordados, roupas de algodão cru, bolsas e sapatos de couro. Para os cariocas tudo lá é bem barato. Nas roupas de algodão cru você consegue reduzir o preço em 15% facilmente negociando, já nos itens de couro, peça descontos altos, não tenha vergonha, pode chegar a uma redução de 60%. O segredo é não mostrar interesse e ser simpático.


No mesmo dia fomos a Praia do Futuro, sempre muito movimentada, contudo não é um lugar muito seguro imagino, pois recebi recomendações para ficar de olho aberto. De qualquer forma não vi nada, e foi ótimo comemos caranguejo e assistimos a um show (sempre tem um rolando) no Crocobeach e seus concorrentes ao lado.


A noite fomos a feira de artesanato no Meireles, por onde ficamos. A praia de Iracema e o Meireles são os melhores lugares para ficar mas a Praia do Futuro e do Beach Park é melhor para os banhistas.


Para os que pretendem ir de Iracema ao Beach Park de taxi, isto vai te custar uns R$70, então talvez vale mais a pena alugar um carro uma vez que você vai e volta e você pode aproveitar para rodar pelas praias. Foi o que fizemos, alugamos um carro, paramos no Brach Park pela manhã e em seguida fomos a Canoa Quebrada. Ficamos apenas pela praia do parque, estacionamos em uma rua pelos arredores sem problemas e caminhamos até o restaurante de praia do Beach Park, onde sentamos e pedimos uma água de coco mais cara do que a da Praia do Pepê (no Rio de Janeiro) e um caranguejo no leite de coco… que super valeu o preço.
Para quem pretende passar a tarde no parque, esteja preparado para pagar o valor absurdo de R$120/pessoa. E acredite, não vale a pena, pois não há um custo-benefício, o parque deixa muito a desejar. Na minha primeira viagem a Fortaleza quando era pequena, tinha apenas 11 anos, fui ao parque e como criança não achei tanta graça assim nos brinquedos, hoje então acho menos ainda.


Saímos tarde do Beach Park, e ainda fizemos diversas paradas e nos perdemos até Canoa Quebrada, chegando lá já no final da tarde para curtir o por do sol e dar um mergulho rápido. A praia é linda, e você pode fazer um passeio de Jangada por R$10, mas não dava mais naquele horário. Falarei mais sobre Canoa Quebrada no próximo post.

Se tiver tempo de sobra em Fortaleza, visite também o Centro Cultural Dragão do Mar e Catedral de Fortaleza.

Além de Canoa Quebrada também vale a pena visitar Jericoacoara, que é bem mais longe, pra direcção oposta (norte), e portanto é bom dormir por lá mesmo.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...