Translate this page:

Dano e extravio de bagagem

Já aconteceu com você?
A esteira começa a rodar, e todos os passageiros já estam atentos. Você espera que a sua mala chegue logo, pois tem alguém te esperando no desembarque, ou um ônibus até seu hotel dentro de poucos minutos. As primeiras malas chegam, você mira aquela mala preta e bem gordinha, pensa que é sua, mas lembra que pode ser de qualquer um, e percebe que é do rapaz ao lado. Já se passaram umas 200 malas, e nada da sua... e "de repente, não mais que de repente" a esteira pára!
Você se pergunta se é aquela parada rápida até mais malas chegarem, porém a esteira não se move por mais de 5 minutos, e já não tem ninguém do seu lado esperando por malas. Neste momento, você conclui: fui sorteado.

O que fazer?!
Bem, sua mala pode ter pego o vôo errado, e foi parar em Paris ao invés de Londres, então em 24 horas ela deve estar chegando. Ou, ela pode ter ido parar em Bangkok, não vai ser rápido tê-la de volta. E ainda há a possibilidade de ela estar totalmente perdida em algum aeroporto do mundo, e você nunca mais vai vê-la.

Quando viajar você tem de levar em consideração a possibilidade do extravio de sua mala, então não tenha nenhum bem de valor nela, pois muito provavelmente você não terá o valor do bem recuperado. Também pense que sua mala pode ficar rodando pelo mundo por 24 horas até chegar a você, passando por muitas mãos, e algumas bem malandras, que sabem muito bem como abrir qualquer mala sem deixar vestígios.

Estando com seus pertences de valor em mãos, e quem sabe até uma muda de roupa, fique tranquilo, a indenização dada pelo seu seguro e pela companhia devem ser suficientes para compensar a perda da sua calcinha velha (no meu caso não, porque sou chique e só tenho roupa íntima da Calvin Klein e DG, além das demais roupas caras, então eu teria um belo prejuízo).

A primeira coisa a fazer é procurar um funcionário e perguntar onde registrar o ocorrido. Tenha em mãos suas passagens, passaporte, o comprovante da bagagem, e o endereço do hotel onde vai ficar.
Não deixe a area de embarque, isto não livra a comanhia aerea de suas obrigações, contudo facilita a justificativa da mesma para não idenizar o passageiro, já que você não terá como provar que o dano ocorreu por culpa da mesma.

Preencha o RIB (trata-se de um documento para registrar o ocorrido), e peça kit de higiene além de idenização (se for empresa integrante da Star Allaince, eles tem kit e idenização especial... né TAM???). Na União Européia, as empresas tem de te pagar 50 euros já no primeiro momento caso sua mala não chegue, e mais 100 euros após 7 dias sem sua mala, e ai por diante. E se por acaso você precisar ir ao aeroporto retirar sua mala, pois eles não terão condições de entregá-la de imediato, são mais 40 euros. Isto tudo no caso de um volume, já no caso de dois, eu não sei informar, e pretendo não precisar saber; alias, eu sei disto tudo pois já ocorreu comigo 3 vezes dentro de 2 anos.

Caso sua mala tenha sofrido algum dano, faça a reclamação da mesma forma, a empresa deve repará-lo ou idenizar o passageiro. Ocorreu comigo 3 vezes: uma na Europa, com dano ao fecho, e resultou em idenização de 70 euros, além de que só vimos o dano após deixar o desembarque, e não tivemos problemas por isto com a Air Marrocos; nas outras duas, pra variar, foram com a TAM, vi a primeira após deixar o desembarque e, portanto, se isentaram de qualquer responsabilidade, já na segunda vez vi a tempo, reclamei, e demorei mais de um mês para obter minha mala de volta, com peças que não tinham a qualidade da original, e sem direito a nenhuma idenização... já viram como eu amo a TAM né? Até a Air Marrocos consegue ser melhor.

Já voando de Low Cost, é diferente, eles não estão nem ai, e ainda recusam preencher o relatório, foi o que ocorreu comigo com a EasyJet. Só tive prejuízo, sem mala, sem nenhum documento para registrar o ocorrido, ou seja, sem poder provar o ocorrido, e sem nenhuma idenização ao item de higiene pessoal. Pra completar, ao reclamar da falta de registro do ocorrido, e de não haver qualquer idenização, tive de ouvir da atendente (uma desemformada completa e mal educada) que no meu país, Brasil, é pior, e que eu devia ficar muito feliz por eles entregarem minha mala de graça, e ainda disse que se eu quisesse um tratamento adequado, que eu viajasse de classe executiva. Foi a última vez que voei de Low Cost na vida, e espero que vocês não voem com eles, afinal, nem vale o preço mesmo. Imagina se a mala nunca chegasse? como provar que eles me devem qualquer coisa?!?

E ai vai a dica da Infraero:

"Ao receber sua bagagem, confira os volumes. Caso ocorra avaria, dano ou furto, procure um funcionário da empresa aérea ainda na sala de desembarque e preencha o Registro de Irregularidade de Bagagem - RIB. Em até sete dias após a entrega da bagagem, o passageiro também pode encaminhar o protesto à empresa aérea, por qualquer comunicação escrita. É necessário apresentar o comprovante de despacho da bagagem, que é a prova do contrato de transporte."

Lei na integra:


Boa sorte, e que vocês não precisem deste tópico.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...