Translate this page:

Paris



Paris é a cidade do amor, sim! é até deprimente ir sozinha andar ao redor de La Seine... então fui com minha mãe, não teria companhia melhor! Por lá você verá os jovens casais de mão dadas, os adolecentes sentados à beira do rio com garrafas de vinho e queijos, artistas vendendo suas artes e bugigangas, a catedral de Notre Dame, e cafés e restaurantes a toda parte.
Encontrar um hotel bom e barato vai ser um desafio. Se você é jovem e viaja só, fique em um albergue perto de tudo, ou até mesmo no bairro longe chamado La Defensé, mas procure um bom albergue que seja recomendado, você pode procurar em www.hostelworld.com.



Para os acompanhados, ou em família, que tem dinheiro de sobra pra gastar vá ao site www.lh.com. Já aqueles que não tem grana de sobra pra queimar, procure pelos hotéis da rede Accor como Ibis e Mercure (eu não canso de indicar esta rede), onde você pode ficar em boas localizações desde o 1er arrondissement até o lado boêmio da cidade no 18ème arrondissement, por um preço de diária de cerca de 70 euros ou mais.
Cuidado! Existem albergues e hotéis de banheiro compartilhado que saem pelo mesmo preço de um ibis, ou que são 20 euros mais baratos, mas não possuem internet gratuita adicionando 10 euros a sua conta, ou não inclui impostos ou algum serviço adicionando mais 10 euros a sua conta, e no final você gastou o mesmo que gastaria em um bom hotel.
Se você tiver problemas com a sua acomodação e achar que estão te cobrando a mais ou encontrar pulgas na sua cama (meu caso pois minha querida mãe teve a surpresa de estar no Mercure numa cama com pulgas..) vá ao Office du Tourisme mais próximo e diga seu problema com o hotel. É algo sério e eles podem até fechar o hotel que não obedece as regras sanitárias, ou que não estejam com a papelada em dia, logo é algo temido pelos hotéis, então use o nome até para assustar a recepção no caso de algum problema sério. Como tinha pulgas no meu quarto, fiquei uma noite de graça, mas podia ter conseguido algo mais se tivesse insistido, mas não o fiz por ser desagradável.


Há tanta coisa para ver nesta cidade que eu não consigo enumerar. Dentre elas tem: Sacre Coeur, Moulin Rouge (100 euros/pessoa com jantar), Pompidou, Jardim des Tuileries e Louvre, Torre Eiffel, Arc de Triomphe, Champs Elysees, Petit e Grand Palais, Operà Magdalena e Garnier, Pantheon, Place de la Concorde, Museu de Arte Islamica, Versalles Palais (em Versalle), Museu D'Orsey, Museu Rodin, um tour por Montparnasse, Galeries Lafayette (boas compras mas o local não deixa de ser uma atração turística), Pont Alexandre III, Pont Neuf seguida de Île de la Cité onde verá a Cathedrale de Notre Dame de Parisdepois andar até St. Louis para tomar um sorvete da Berthillon e visitar a Cathedrale de Notre Dame de Paris, Les Egouts de Paris (é imperdível mas eu não tive tempo de ir), e ... e é tanta coisa que já não sei mais!

Compre bons vinhos franceses e queijos por uma bagatela! Roupas também são incrivelmente baratas, assim como tecidos. Compre livros, vá ao teatro, ande pelas ruas boêmias, vá a bons restaurantes, tome vinho rosé pela manhã, cerveja belga à tarde, e vinho tinto à noite. Coma muita salada, compre baguette no Paul's, coma macarron em lojas tradicionais (5 euros por um pequenino), coma o escargot (não é ruim), e tome vinho e mais vinho antes de ir pra cama.
Para comprar bebidas, vinhos, nos mercados, tem de ser até as 20h.


Você vai descobrir como custa caro viver nesta cidade, mas... como dizem meus colegas: "quem converte não se diverte!"... não leve o conselho muito à risca, contudo, você está em Paris! Por que não abusar um pouco?

Ah! Não se esqueça de treinar o francês, pois você vai precisar. Se for falar inglês, inicie a conversa com: "Vous parlez anglais?"

Au revoir et,
Bon voyage!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...